Somenoise’s Weblog

Just another WordPress.com weblog

The Crainium – A New Music for a New Kitchen [1998] abril 3, 2008

Filed under: 90's,experimental,noise rock,post-punk — somenoise @ 4:13 pm

thecrainium.jpg

Sabe quando você lê ou ouve falar como umas bandas de renome, meio clássicas em seus meios, como por exemplo DNA, Theoretical Girls, Teenage Jesus & The Jerks e a maioria das coisas da No Wave, aquela fase pós punk e etc.

Você vai lá, todo contente achando que deve ser foda por ter toda aquela mistura e experimentação e porra, QUE MERDA. São albums que não da gosto de se escutar, e se foram lá classicas, foi pra quem viu e acompanhou a cena na época. Mas não vamos generalizar, até porque James Chance & The Contortions era, e ainda soa como sendo, uma das coisas mais fodas desse mundo.

Mas então, o lance é que o The Crainium sabe pegar elementos dessa No Wave, e adicionando um toque de anarquismo, intervernções artisticas e filosofia de estudante da USP, fazem um som bem foda. Da gosto de viajar na trip desses malucos que nunca lançaram nada além desse album.

Enfim, uma banda que saiu do nada, virou nada. Mas tai, tesourinho para poucos.

Guy Piccioto (Rites Of Spring, One Last Wish, Fugazi) meteu o bedelho na produção desse tesourinho.

Tracklist:
1. The roles we play, a dead-ended game. We have to change. Create and rearrange. The roles     we play they are a dead-ended game.
2. Watch who they beat, watch who they eat.
3. You pretend that you depend, but now you are, are you, visible?
4. There are no rabbits in my hat (yes, yes, yes, I am a traitor to my sex!)
5. Abracadabra! What am I now?
6. Only true love will break the rules.
7. Your penis, it is tiny, and it can not spell.
8. Untitled
9. Cut it out of my body, cut it out of my mind, to look, no look
10. Untitled
11. What are we hiding? (Parts 1-2 and 3) – Blood and babies, over tea. The eggtree and the      ebbing tides. The main in the moon, drinks claret.
12. New hormones. Until then, we will not know what love is.
13. Untitled
14. A new music for a new kitchen. Or, (How I raised myself up from the dead, and you can      tell too!)
15. The coquettery of immobility oh watch how I bake, a vicitm, a baby, a coital cake.
16. Untitled
17. A new music for a new kitchen

Download: zShare 

Anúncios
 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s